Aos Pais:

A educação por ser um “opus contra natura” sempre foi um desafio para pais e educadores de todas as épocas.

 

Relembrando Sócrates o grande sábio da antiguidade e sua maiêutica recorremos a uma imagem do educando como a terra virgem que traz em seu íntimo todas as possibilidades para produzir os mais variados frutos, cabe ao cultivador debruçar-se sobre ela, conhecer suas necessidades e com amoroso cuidado possibilitar que venha à tona toda a riqueza que em sua intimidade se esconde.  Neste trabalho tanto cultivador, quanto solo cultivado são transformados.

 

A arte de educar também requer uma atitude amorosamente atenta e conscientemente flexível por parte do educador.

 

Assim como ao cultivador se faz necessário observar a natureza do solo, as condições climáticas e os recursos que possui para se entregar ao seu trabalho, nós, enquanto pais e educadores também precisamos nos debruçar sobre nossas crianças e nossos jovens, acompanhar as mudanças internas e externas que acontecem (assim como a criança cresce e se transforma dia a dia, a sociedade também se modifica,  estamos todos  enredados  nessa teia que a cada momento apresenta uma nova configuração) e principalmente buscar conhecer a nós mesmos, quais os valores que norteiam nossas vidas, a nossa capacidade de absorver e trabalhar as diferentes situações que se nos apresentam, pois a arte de educar, como nos coloca de forma muito  adequada Maria Tereza Maldonado, é um desafio à criatividade e à flexibilidade dos pais pelo muito que deles exige em termos de mudança de padrões de conduta e de atendimento às necessidades e solicitações de seus filhos.

 

Refletindo sobre as profundas mudanças que ocorreram no século anterior e que causaram um impacto em nosso modo de vida modificando-o sensivelmente, destacamos duas delas como de grande influência na educação de nossas crianças e jovens destes novos tempos.

 

1 .As informações e modelos (algumas vezes obscuros, contraditórios, visando objetivos escusos) a que todos estamos expostos através de livros, revistas jornais, cinema, televisão e hoje numa proporção que ainda não conseguimos avaliar, temos a Internet com uma série de recursos e um bombardeio de informações que exercem sobre os chamados internautas um fascínio indescritível.

2 .A alteração na estrutura da família, especificamente no que se refere ao papel do homem e da mulher no sistema família.

 

Focalizando nossa atenção nesse último item, sem desmerecer a importância do papel feminino no contexto atual da vida que também merece novas e profundas reflexões, vamos nos deter nessa experiência nova, prenhe de possibilidades transformadoras e extremamente ricas que está acontecendo no universo masculino.  “O HOMEM ESTÁ SENDO CHAMADO A ENVOLVER-SE DE FORMA DIRETA COM SUA MENTE E COM SEU CORAÇÃO NA EXPERIÊNCIA TRANSFORMADORA DO PROCESSO EDUCATIVO”.

 

Há bem pouco tempo era a palavra materna que representando a ordem paterna ingressava a criança na realidade limitante da vida.

Ainda soa em meus ouvidos a voz da minha mãe avisando-me ante uma traquinagem ou um ato de insubordinação: - Menina espere seu pai chegar!

O pai se inseria no contexto educativo de forma virtual e era vivenciado como alguém distante, mas detentor do poder de retomar a ordem no caos estabelecido.

Hoje ante o comprometimento da mulher com tarefas fora do lar o homem adquiriu a oportunidade de ampliar suas funções na criação e educação dos seus filhos.

Essa é uma experiência nova e profundamente transformadora que atinge o universo masculino, pois o nosso herói virtual de antigamente está agora na frente dos filhos, como ser humano que é, com sua coragem e sua fraqueza, acertos e erros, deixou de ser apenas uma referência no processo educativo e alcançou o status de educador.

 

É a esse homem que passa por essa experiência desafiadora, mas muito rica pelas possibilidades que encerra em termos de se aprimorar o processo educativo é que dedico as estrofes abaixo;

 

Se quiseres ser para teu filho um guia

Mais que herói precisas ser humano

Ao herói se pede coragem e glória

A um pai se pede apenas que nos ame

Se quiseres ser para teu filho um guia

Cultiva lhe o espírito dia após dia

E, como o tronco que sustenta os galhos

Doa-lhe a seiva-suor do teu trabalho

Se quiseres ser para teu filho um guia

Aprende a ouvir os seus singelos sonhos

Com sensibilidade e lúcida energia

Ajuda-o a encontrar na vida o seu caminho

Se quiseres ser para teu filho um guia

Ampara-te no amor e confiante vai

Mergulha em ti mesmo e com sabedoria

Sublima o homem e te transforma em pai

 

                                                                                                       Otilia B. Rosário